Se for engolir um elefante, comece pela cauda
I'm here with you now, baby
“Porque esse talvez seja o único remédio quando ameaça a doer demais: invente uma boa abobrinha e ria, feito louco, feito idiota, ria até que o que parece trágico perca o sentido e fique tão ridículo que só sobra mesmo a vontade de dar uma boa gargalhada.” — Caio Fernando Abreu
CANCERIANGIRL ©
love you, love you too + find me
index fask + thms texts blogroll

flowury:

*wakes you up in the middle of the night* look at this it’s important

Mando tomar no cu mesmo, ta achando ruim vai tomar de novo.
Melhor do que ela você não vai achar
- Caio F. Abreu

"Tomara que a gente não desista de ser quem é por nada nem ninguém deste mundo. Que a gente reconheça o poder do outro sem esquecer do nosso. Que as mentiras alheias não confundam as nossas verdades, mesmo que as mentiras e as verdades sejam impermanentes. Que friagem nenhuma seja capaz de encabular o nosso calor mais bonito. Que, mesmo quando estivermos doendo, não percamos de vista nem de sonho a ideia da alegria. Tomara que apesar dos apesares todos, a gente continue tendo valentia suficiente para não abrir mão de se sentir feliz!

Vivendo em um mundo de mentiras
3 months ago 0 notes · reblog

Here’s my advice. Have a little faith, and if that doesn’t work, have a lot of mimosas.

"Eu queria ser seu último amor. Mas sabia que não era. Sabia e a odiava por isso. Eu a odiava por não se importar comigo. Eu a odiava por ter me deixado naquela noite. E odiava a mim mesmo por tê-la deixado ir embora, porque, se eu tivesse sido suficiente, ela não teria querido ir embora."
+ Quem é você, Alasca?   (via fukingperfect)
"Não sabia se podia confiar nela e já estava cansado de sua imprevisibilidade – fria num dia, meiga no outro; irresistivelmente sedutora num momento e insuportavelmente chata no outro."
+ Quem é você, Alasca?  (via acrescentada)